“Provavelmente este conceito, viver em desapego é o mais importante quando queremos mudar de vida. Sempre ansiamos mudar, mas esquecemos de deixar para trás o que não nos serve mais. ” via Somos Todos Um

Antes de iniciar a escrever sobre minha experiência com o desapego, resolvi fazer algo diferente. Li na internet e pesquisei um pouco diferentes interpretações sobre o desapego. Creio que tenho uma relação estável com desapego mas mesmo assim devemos prosseguir com cautela assim para não criar novos apegos ao invés espaço para leveza de espírito e corpo.

E chegar aonde estou neste momento, um lugar novo para talvez recomeçar eu tive que me desfazer de pertences acumulados de 6 anos, não foi muito fácil sendo que ainda morava sozinha então o número de objetos eram mais ainda.

Agora com o fechamento do ano, o mês de dezembro para mim gosto de limpar e preparar para começar com o pé direito. De um certo jeito me adiantei que já dei um início ao meu recomeço.

Mas hoje acordei com uma percepção diferente sobre desapego, que tudo que estou vivenciando agora nesta parte da minha jornada é compreender estes sentimentos/conceitos negativos não são horríveis – são talvez passos desagradáveis para compreender melhor nós mesmos e o nosso mundo próprio.

Percebo que por ter me desapegado tenho me libertado para poder aceitar a vida como ela é, sem julgar ou criticar por que as coisas são de tal jeito.

Desapegar é não julgar com suas percepções negativas do passo, do que já foi vivido. Algo bem parecido ao conceito de Ho’oponopono. Limpar as memórias antigas que não serve mais para voltar ao seu estado zero em harmonia com o universo e seu verdadeiro Eu.

Leave a Reply

Your e-mail address will not be published. Required fields are marked *

I have read and consent to sharing my data as per the Privacy Policy.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.